ASPPAF avalia possibilidade de colapso funerário no Paraná

ASPPAF: Colapso funerário é improvável, mas vacinação para o setor é fundamental

Em recente reunião realizada entre os diretores da Associação Paranaense dos Planos de Assistência Funeral (ASPPAF), o tema “Colapso no setor funerário da grande Curitiba” foi debatido. Avaliando os números de óbitos deste primeiro trimestre, e considerando as medidas tomadas pelas prefeituras visando a contenção da doença, e também a continuidade da vacinação, há poucas chances de termos um colapso no setor funerário da capital, e também no Paraná.

Para a ASPPAF, o setor funerário do Paraná, como um todo, é muito organizado e estruturado, e tem condições de suportar demandas elevadas em situações pontuais. Neste primeiro trimestre de 2021, houve momentos em que o número de óbitos chegou a triplicar, se comparado a períodos semelhantes nos anos anteriores, mas os atendimentos aconteceram dentro da normalidade.

Segundo o presidente da entidade, Elielson Apolinário, os planos funerários cumprem papel importante na agilidade do atendimento. “Quando uma família tem plano funeral contratado, já sabe para onde ligar diante da perda de um familiar, e desta forma recebe orientação e acompanhamento especializado durante o processo burocrático, o que acelera os procedimentos, com menor desgaste para a família e menor impacto nos órgãos públicos”, explica.

Outro ponto destacado pela entidade é a grande oferta de cemitérios, capelas de velório e crematórios particulares na capital. “Nos últimos anos, as empresas funerárias tem investido na ampliação de suas estruturas. Isto foi fundamental para que pudéssemos suportar a elevação do número de óbitos neste período de pandemia. Estamos preparados”, completou Apolinário.

Mas a entidade ressalta a importância dos profissionais funerários terem maior participação no processo de vacinação. “Até o momento, apenas um pequeno grupo de agentes funerários foi vacinado em Curitiba e região. E no interior do Paraná temos relatos que em diversas cidades a vacinação dos profissionais do setor ainda não começou. Fazemos um apelo para que as secretarias de saúde olhem com maior atenção para nossos profissionais, tanto os agentes funerários, como para todos os profissionais de atendimento dos cemitérios, crematórios, capelas de velório e planos funerários. Caso esses profissionais fiquem doentes, não vamos conseguir capacitar novos profissionais em um curto espaço de tempo, e o cenário atual pode mudar rapidamente, prejudicando o atendimento às famílias”, concluiu.

A ASPPAF foi fundada em 2016, e congrega empresas funerárias de todo o Paraná. Promove capacitação profissional e suporte jurídico para seus associados, além de fiscalizar e coibir práticas abusivas e que possam, de alguma forma, prejudicar a população.

Assessoria de Imprensa Asppaf – contato@luishs.com.br

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *